O Ministério do Trabalho e Emprego divulgou, nesta quinta-feira (20), os resultados anuais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) para os estados. Após a incorporação das declarações entregues fora do prazo e os acertos de declarações de janeiro a novembro, o saldo de empregos na Bahia atingiu 121.856.

Segundo análise da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento, o resultado do ano ficou bem acima do previsto e configura o maior saldo já registrado na série histórica do Caged para o estado, mesmo com a redução de 17.303 postos no mês de dezembro.

No ano, o saldo de 121.856 vagas foi consequência das 829.889 admissões e dos 708.033 desligamentos, resultando no maior saldo da região Nordeste. “Destaque-se que os resultados para o ano de 2010 diferenciam-se, do ponto de vista metodológico, dos resultados até então divulgados pelo Ministério do Trabalho, já que, pela primeira vez, são computadas as declarações das empresas entregues fora do prazo”, explica a diretora de Pesquisas da SEI, Thaiz Braga.

O saldo anual decorreu principalmente da expansão nos setores de Serviços (44.668 postos), da Construção Civil (27.845 postos), do Comércio (23.890 postos) e da Indústria de Transformação (16.314 postos). O setor de Administração pública juntamente com o de Serviços industriais de utilidade pública foram os que contabilizaram os saldos menos expressivos, com a criação de 461 e 850 postos de trabalho celetistas, respectivamente.

Entre os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, a Bahia ocupou a 6ª posição em termos de saldo mais expressivo de empregos criados no período de janeiro a dezembro de 2010. Ficou abaixo apenas dos estados de São Paulo (726.449 vagas), Minas Gerais (296.230 vagas), Rio de Janeiro (217.805 vagas), Rio Grande do Sul (178.975 vagas) e Paraná (154.014 vagas).

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) registrou acréscimo de 65.567 empregos formais no ano de 2010. Os municípios metropolitanos que mais criaram vagas com carteira assinada no ano foram Salvador (37.786 vagas), Camaçari (10.191 vagas), Lauro de Freitas (7.627 vagas) e Dias D’Ávila (2.590 vagas). Com relação aos municípios do interior do estado, Feira de Santana (9.766 vagas), Vitória da Conquista (4.756 vagas), Alagoinhas (2.635 vagas), Itapetinga (2.283 vagas) e Itabuna (2.025 vagas) foram os que mais se sobressaíram na geração de empregos.

Conforme os dados do Caged, percebe-se não houve município da RMS que fechou vagas celetistas de janeiro a dezembro de 2010. De outra forma, Ipiaú, Xique-Xique, Catu e Ipirá são os municípios do interior do estado que registraram os saldos mais negativos de, respectivamente: -672; -535, -212 e -128 empregos, em 2010.

Saldo negativo em dezembro

No mês de dezembro de 2010, a Bahia contabilizou um saldo negativo de 17.303 empregos formais com carteira de trabalho assinada. Este resultado foi obtido pela diferença entre a movimentação mensal de 48.881 trabalhadores admitidos e 66.184 desligados. Dentro da região Nordeste, a Bahia foi, no mês de dezembro de 2010, o estado que mais eliminou postos de trabalho formais, tendência observada entre os estados que mais geraram empregos ao longo do ano.

Na comparação com os 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, a Bahia obteve o vigésimo primeiro saldo de empregos no mês de dezembro de 2010, acima apenas dos estados do Rio Grande do Sul (-18.194), Goiás (-20.209), Santa Catarina (-25.301), Paraná (-31.870), Minas Gerais (-50.797) e São Paulo, que sozinho eliminou 159.579 postos de trabalho.

O resultado do mês de dezembro de 2010 foi o menos expressivo dentre todos os meses deste ano, embora já fosse esperada uma perda de postos de trabalho em dezembro, por razões sazonais que marcam a série do Caged (entressafra agrícola, férias escolares, períodos de chuvas e o esgotamento da bolha de consumo no final do ano), como tradicionalmente se registra em todos os anos da série histórica do Caged.

A RMS registrou -9.764 empregos, em dezembro, o que equivale a 54,43% do total estadual, ao passo que o Interior do Estado gerou -7.539 postos de trabalho com carteira assinada, representando 43,57% do saldo de empregos baiano.
Conforme os dados do Caged, percebe-se que os municípios da RMS não participaram do grupo dos 10 municípios com os maiores saldos positivos de emprego em dezembro de 2010. No grupo dos municípios pertencentes ao interior do Estado, destacaram-se, no mês, Porto Seguro (550 vagas), Teixeira de Freitas (251 vagas), Cachoeira (125 vagas) e Caetité (104 vagas).

No âmbito dos municípios metropolitanos, Salvador (-5.010 vagas), Camaçari (-2.782 vagas), Dias D’Ávila (-921), Lauro de Freitas (-675 vagas) e Candeias (-438 vagas) foram os que apresentaram os menores saldos no mês de dezembro de 2010. No interior do Estado, os desempenhos mais negativos na geração de postos celetistas ficaram por conta de Feira de Santana (-713 vagas), Itapetinga (-557 vagas) e Correntina (-275 vagas).

A abertura de postos com carteira de trabalho assinada na Bahia, em dezembro, ocorreu em dois setores: Comércio (1.416 empregos) e Serviços industriais de utilidade pública (72 empregos). Vale observar que a Construção civil (-9.108 vagas), Indústria de transformação (-4.015), Agropecuária (-3.459 vagas) e Serviços (-2.027 vagas) foram os setores que mais contribuíram para o saldo de -17.303 empregos formais verificados na Bahia.