Uma arma capaz de disparar até 1.600 tiros por minuto e de uso exclusivo no combate a ações terroristas, especialmente no resgate de aeronaves, foi apreendida por investigadores da Delegacia Especializada de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) e da 8ª Coorpin, ambas de Teixeira de Freitas. André Zoel Pedrosa Rocha, proprietário do artefato, e Alenilson Jesus Almeida, que estaria intermediando a venda junto a traficantes da cidade, foram presos.

Arma muito rara, leve e compacta, que sequer é utilizada pelas Forças Armadas Brasileiras, a submetralhadora Mac-11, calibre ponto 380 mm, com silenciador, de fabricação americana, estaria sendo vendida por R$ 8 mil ao traficante Ofagner de Jesus Cardoso, o ‘Nininho’.

Recentemente preso por tráfico de drogas, ‘Nininho’ foi colocado em liberdade por determinação da Justiça, quando cumpria pena no Conjunto Penal de Teixeira de Freitas. O traficante negou ter feito a encomenda, mas admitiu que a arma foi oferecida a ele.

A denúncia de que uma arma de grosso calibre seria entregue, em Teixeira de Freitas, levou o delegado titular José Alves Bezerra Júnior a montar uma equipe com agentes da DTE e da 8ª Coorpin para apurar o fato.

Além de chegar aos responsáveis pela venda, os policiais descobriram que a submetralhadora seria usada por uma quadrilha de traficantes a fim de conquistar novos territórios para o comércio de drogas, liquidando quadrilhas rivais da região.

Arma será encaminhada para destruição

“Após ser periciada pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), a arma será entregue à Vara Criminal de Teixeira de Freitas e encaminhada ao Comando do Exército para destruição”, informou o titular da DTE/Teixeira de Freitas, José Alves Bezerra Junior.

Com a dupla, os policias apreenderam também dois carregadores de munição, 58 cartuchos calibre 380, cinco cartuchos de fuzil calibre 556 e R$ 392 em espécie, material encaminhado ao DPT.

O delegado trabalha com a hipótese de que a arma apreendida seja indício de alguma conexão do tráfico internacional de armas no país. Por essa razão, os detalhes da operação serão repassados à Polícia Federal e ao Comando do Exército Brasileiro.

Autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, André Zoel e Alenilson Jesus permanecem custodiados na carceragem da DTE à disposição da Justiça Criminal.