Uma equipe de voluntários e representantes da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) realizou mobilização de combate à dengue nesta quarta-feira (19) na comunidade de Colinas 3, em Periperi. A ação faz parte do Projeto de Mobilização Social para Prevenção e Controle da Dengue na Bahia, coordenado pela Sesab e Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem).

A equipe, formada também por moradores do bairro, foi de casa em casa, orientando a comunidade sobre os procedimentos corretos para evitar a reprodução do Aedes aegypti. Foram distribuídos materiais informativos e capa para reservatório de água.

O grupo não precisou andar muito para identificar os primeiros criadouros do mosquito. Já na primeira casa foi possível encontrar as larvas do Aedes aegypit se desenvolvendo em caixa d’água no fundo do imóvel onde moram três crianças e dois adultos. Na casa vizinha, a mesma situação. Desta vez, as larvas foram encontradas em uma geladeira velha, abandonada no quintal.

“São essas coisas que trazem riscos para a população: reservatórios e outros objetos servindo de abrigo para o mosquito da dengue. A comunidade pode ajudar, cuidando da limpeza do seu quintal, não deixando água acumulada, lavando o tanque e mantendo-o coberto. Muitos consideram essa contribuição simples, mas ela é muito importante para o controle da doença”, afirmou a superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde da Sesab, Lorene Pinto.

A ação mobiliza adultos e crianças, que logo demonstram que aprenderam a se prevenir. O estudante Alexandre Paulo dos Santos, 14 anos, disse que vai ensinar aos seus colegas e amigos como evitar a dengue. “Já estou me juntando com meus colegas para a gente lavar o tonel e colocar água limpa. Quando começar as aulas, vou avisar a eles como se deve fazer para não ter dengue, porque ela mata”.

O Projeto de Mobilização Social para Prevenção e Controle da Dengue na Bahia tem como principal objetivo capacitar líderes comunitários para articular ações de combate à doença. Eles também formulam planos.

Mais nove municípios

Além de Salvador, a ação, integrada à campanha do Ministério da Saúde, envolve nove municípios baianos: Feira de Santana, Guanambi, Irecê, Itabuna, Ilhéus, Jequié, Porto Seguro, Senhor do Bonfim e Teixeira de Freitas.

Juntos, eles vão capacitar 500 articuladores. Cada município definiu dez bairros para serem beneficiados com o projeto, totalizando 100 comunidades. Em Salvador foram definidos Alto do Cabrito, Canabrava, Itacaranha, Fazenda Coutos, Periperi, Liberdade, Curuzu, Mata Escura, Tancredo Neves e Sussuarana.

Publicada às 10h45
Atualizada às 13h30