Para propor políticas e ações estratégicas ao desenvolvimento do setor pesqueiro e aquícola baiano e conhecer os projetos do estado para o setor, a ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, reuniu-se na tarde desta sexta-feira (21) com o governador Jaques Wagner e com o presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli.

Antes, na parte da manhã, ela esteve com representantes do Fórum da Pesca da Bahia, que é integrado por diversas organizações, como sindicatos, associações, colônias de pescadores e universidades.

Durante o encontro na governadoria, foram apresentados à ministra novos projetos para potencializar ainda mais o setor pesqueiro e da aquicultura no estado. Entre as propostas, estão o cultivo de peixes em propriedades rurais e a capacitação de pescadores e marisqueiras.

Terminais pesqueiros
“Vamos analisar estas novas ações, que são importantes para o crescimento pesqueiro baiano. Afinal, a Bahia tem o maior litoral e um grande potencial de pesca e aquicultura”, afirmou a ministra.

O estado baiano é o terceiro maior produtor de pescado no ranking nacional, com mais de 119 mil toneladas/ano. Entre 2006 e 2009 a produção de pescado no estado cresceu 57% e atingiu 120 mil toneladas. Contribuíram para isto a aquicultura continental, que aumentou 150%, e a pesca extrativa marinha, que cresceu 82%.

O presidente da Bahia Pesca, Isaac Albagli, assegura que a expectativa é atingir o volume de 140 mil toneladas de pescado. Para alcançar esse objetivo, várias ações estão sendo implementadas, como a construção dos terminais pesqueiros de Salvador e Ilhéus, desenvolvimento da cadeia produtiva da pesca de atuns, capacitação, entre outros.