No período de 2011 a 2014, o Governo da Bahia, com o propósito de alicerçar as condições para a continuidade a médio e longo prazo do ciclo de desenvolvimento, definiu uma matriz articulada de programas e investimentos públicos, aprofundando as transformações estruturais pelas quais vem passando a economia baiana. O Governo do Estado tem executado uma matriz integrada de projetos e obras de caráter estratégico e estruturante. Estes investimentos sustentam o caminho para que a Bahia mantenha-se na rota de um ciclo virtuoso de prosperidade econômica e social, a médio e longo prazo, abrindo uma janela de oportunidades para novos investimentos em todo o seu território.

Dentre o elenco de projetos destacam-se a Ferrovia de Integração Oeste-Leste e Porto Sul, que contribuirão significativamente para fortalecer o potencial competitivo da economia baiana, na consolidação e dinamização de suas atividades produtivas, atração de novos investimentos para o seu território, integrando de forma eficiente suas regiões econômicas.

Nesta direção, cabe evidenciar que a Bahia e as regiões em seu entorno vêm ampliando sua participação no comércio internacional como importantes fornecedores de minérios e grãos – soja, milho, algodão –, o que impõe sistemas eficientes de logística de transporte para o escoamento destas mercadorias agrícolas e insumos minerais. Em outra perspectiva, diversos investimentos de grande porte na indústria automobilística, petroquímica, cosméticos, energia eólica, dentre outros, vêm promovendo fortemente a interiorização de recursos necessários ao desenvolvimento de regiões antes esquecidas.

É dessa forma que a economia baiana seguirá fomentando a sua modernização, incluindo, cada vez mais, os baianos nesse processo. Daí a importância de um complexo multimodal de transportes que integre as suas regiões produtoras, induzindo a formação de redes urbanas articuladas à dinâmica do desenvolvimento regional, nacional e internacional. Sobretudo estabelecendo relações de interconexão entre as pequenas cadeias agropecuárias da Bahia, cada vez mais vinculadas à economia de urbanização e à chamada economia de aglomeração, que exige operações em escala e obtenção de custos operacionais mais reduzidos no escoamento da produção. 

No Plano Plurianual (PPA) 2012-2015, elaborado com a participação da sociedade, a proposta do Governo foi dividida em cinco áreas estruturantes, onde caberão ao Executivo R$ 132,7 bilhões. Serão R$ 45,5 bilhões para inclusão social e afirmação de direitos. Ao desenvolvimento sustentável e infraestrutura para o desenvolvimento, o PPA destina R$ 7 bilhões. À gestão democrática do estado cabem R$ 2,7 bilhões. Para o apoio administrativo do Executivo, a previsão é de R$ 47,3 bilhões investidos, e para a operação especial cabem R$ 30,2 bilhões. 

O PPA passa a ter importantes programas intersetoriais como o Pacto pela Vida, Vida Melhor, Bahia Saudável, Bom Trabalho e Economia Verde, que influenciarão na elevação do padrão de vida da população, com a visão de interiorizar o desenvolvimento, criar condições de infraestrutura e logística e capacitar as pessoas, com o apoio das universidades e do ensino tecnológico, para que o desenvolvimento se dê em todo o território baiano.

No eixo desenvolvimento sustentável serão realizados investimentos em programas como logística integrada de transporte, infraestrutura de telecomunicações, energia para o desenvolvimento, ciência, tecnologia e inovação, e sustentabilidade ambiental. Serão contemplados, também, os programas de moradia digna, mobilidade e acessibilidade urbana, turismo sustentável, Copa 2014, economia criativa e desenvolvimento cultural, entre outros.

Essas ações apontam na direção da consolidação de um novo modelo de desenvolvimento para a Bahia, includente e redistributivo, que promova o crescimento econômico associado à melhoria das condições de vida de amplas parcelas da população.

Baseado numa visão de governo e projeto de sociedade em que o ser humano deve estar no centro de qualquer política de fomento ao desenvolvimento, o Governo do Estado vem assegurando as condições de sustentabilidade do desenvolvimento, construindo um Estado mais democrático, com investimento em infraestrutura, com inclusão social e oportunidades para todos, para a Bahia continuar seguindo em frente.

Download do Balanço das Ações do Governo 2011 – 5 anos