A revitalização do Porto de Salvador para adequar a recepção de turistas e integrá-lo ao circuito cultural da cidade. Este foi o objetivo central do protocolo de intenções assinado nesta quarta-feira (26) pela Secretaria Extraordinária para Assuntos da Copa (Secopa) e a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

O projeto, intitulado Estação Marítima de Salvador, foi elaborado pela própria Codeba e reforça as ações estruturantes com vistas à Copa 2014. Para viabilizá-lo, já está garantido o aporte financeiro de R$ 36 milhões, via PAC da Copa. Outros R$ 30 milhões estão previstos em investimentos privados, a serem licitados. A expectativa é que a obra esteja concluída em maio de 2013, véspera da Copa das Confederações, quando o porto completa 100 anos.

“Esse equipamento tem uma singularidade, por estar apenas a um quilômetro da Arena Fonte Nova, e já temos recursos garantidos para aprimorar as rotas acessíveis do entorno”, afirmou o secretário da Secopa, Ney Campello. Segundo ele, isso vai possibilitar a integração permanente do porto ao Centro Histórico de Salvador, facilitando a locomoção dos turistas e oferecendo um local adequado para a atracação de navios que também ofertam leitos.

Hoje, o Porto de Salvador é formado por oito armazéns. A ideia é que dois deles sejam reformados para dar lugar a uma estação de passageiros e a uma estação turística. Os demais seguem como local de armazenagem de cargas, principalmente, de celulose, trigo e malte.

O presidente da Codeba, José Muniz Rebouças, explicou que a iniciativa de revitalização segue a tendência mundial dos portos urbanos, atualmente já integrados à cidade. “Queremos fazer do porto um centro cultural de lazer e gastronomia, próximo aos principais pontos turísticos de Salvador, como o Mercado Modelo e o Pelourinho, com vista para a Baía de Todos-os-Santos e para o Forte São Marcelo”.

Além disso, a reforma vai permitir o aumento da capacidade do espaço para a recepção de turistas, que, de acordo com Rebouças, tem aumentado ano a ano. “Em 2010, recebemos 240 mil turistas. Para este ano, estamos aguardando 280 mil, com pico durante o Carnaval, quando, num só dia, chegamos a recepcionar 25 mil pessoas”.

Sobre o projeto

O projeto trata da implantação de uma moderna estação marítima nos armazéns 1 e 2 do Porto de Salvador. O objetivo é integrar parte da orla marítima do cais comercial do porto à área central do bairro do Comércio, revitalizando o local e dotando a capital baiana de um espaço físico multiuso para a população e para o receptivo de navios de turismo.

O armazém 1 vai abrigar o terminal turístico, enquanto o 2, o terminal de passageiros. Nos dois, a atual arquitetura será mantida, bem como a estrutura de ferro (francesa), original da primeira década do século passado. A estrutura metálica será recuperada, com o devido tratamento em esmalte sintético, e as telhas de fibrocimento vão dar lugar às telhas de alumínio, para proteção térmica e acústica.

Entre os armazéns, serão abertas visadas para o mar (acesso visual), reintegrando a Praça Cayru e a Avenida da França. No total, serão requalificados 14.147 metros.

Internamente, a estação prevê dois pavimentos com fachadas principais abertas em grandes vidraças para exibir, ao mesmo tempo, o visual da cidade e da Baía de Todos-os-Santos.

Para o terminal turístico foram projetados espaços para usos culturais, de lazer e gastronômicos. Já para o terminal de passageiros serão colocados equipamentos que permitam o trânsito, o embarque e o desembarque de turistas, atendendo às necessidades de operação e segurança.