O secretário de Turismo e futuro presidente da Bahiatursa, Domingos Leonelli, esteve em Brasília nesta quarta-feira (26), onde se encontrou com o ministro do Turismo, Pedro Novais, e com o presidente da Embratur, Mário Moysés, com quem discutiu a necessidade de investimentos em infraestrutura turística na Bahia para a Copa do Mundo de 2014.

Além da área estrutural, o governo baiano, por meio da Secretaria de Turismo, também possui projetos voltados para capacitação profissional e promoção do Estado no exterior. Entre os investimentos, está o aporte de US$ 86 milhões do Prodetur, na Baía de Todos-os-Santos, com carta-consulta aprovada pelo Ministério do Planejamento.

Além disso, foram tratadas ainda da elaboração de estudos e projetos para construção do Oceanário de Salvador, com estimativa de investimentos no valor de R$ 3 milhões, da requalificação da Praça Castro Alves e da implantação de ‘Fan Parks’ para a Copa do Mundo de 2014.

Outros projetos
“Também precisamos capacitar profissionais ligados ao setor de turismo, não só da área de hotelaria, como taxistas, garçons, camareiras, recepcionistas e vendedores ambulantes”, lembra o secretário Leonelli.

De acordo com estimativas da Superintendência de Investimentos e Polos Turísticos da Setur (Suinvest), a Bahia deve receber cerca de 750 mil visitantes nos meses de junho e julho de 2014. Deste montante, os estrangeiros devem representar algo em torno de 19%.

O secretário Domingos Leonelli apresentou também ao ministro do turismo Pedro Novais dois projetos importantes para o turismo na Bahia. Um deles é a requalificação do Largo de Roma e do Santuário de Irmã Dulce, na Cidade Baixa, em Salvador, que, a partir de maio, quando ocorrerá a beatificação da freira baiana, irão receber, anualmente, milhares de visitantes do Brasil e do exterior.

O outro projeto é a construção da cidade cenográfica de Canudos, no sertão baiano. No local, será reproduzido um ambiente similar ao do antigo arraial, para que sejam realizadas ações educacionais, artísticas e culturais, como peças a céu aberto retratando a história do beato Antônio Conselheiro e a Guerra de Canudos. Os investimentos necessários para implantação deste projeto são da ordem de R$ 5 milhões.