Para marcar os seus 25 anos de fundação, a TVE Bahia reapresentará, nos próximos 12 meses, o acervo de programas especiais que fazem parte da memória da televisão pública baiana, além de interprogramas, com depoimentos de personalidades sobre a importância da emissora para a sociedade baiana. Também será produzido um especial, abordando o trabalho jornalístico e cultural da emissora desde o dia 9 de novembro de 1985, quando iniciou oficialmente a transmissão.

A cerimônia de comemoração será realizada na próxima terça-feira (9), às 17h30, no Teatro do Irdeb, na Federação, com uma homenagem aos 120 funcionários da emissora em atividade ou recentemente desligados do quadro funcional e a posse da nova diretoria da União dos Funcionários do Irdeb (Unir).

O diretor-geral do Irdeb, Póla Ribeiro, destaca a importância da TVE Bahia como veículo de comunicação social, onde a informação está a serviço da sociedade baiana e diz que somente uma televisão pública de qualidade pode dar conta das distâncias, sotaques e necessidades de inclusão social, cultural e política.

“Estamos fazendo uma televisão pública que discute temas importantes da sociedade e se articula com os mais diversos segmentos sociais para quando o telespectador ligar a TV se reconhecer na programação e no conceito de comunicação pública. No momento em que o cidadão se reconhece na grade da programação, ele opta por ela”, enfatiza o diretor.

Nos interprogramas (vinhetas), mostrando fatos relevantes que marcaram o trabalho jornalístico da TVE Bahia, em cada um dos anos de sua existência, haverá depoimentos de personalidades como o antropólogo Alberto Albergaria, o artista plástico Bel Borba, o professor, historiador e presidente da Fundação Pedro Calmon, Ubiratan Castro, o Arcebispo-Primaz do Brasil, Dom Geraldo Magella, a Iyalorixá do Ilê Axé Opó Afonjá, Mãe Stella de Oxóssi (Iya Odé Kayode), a cantora Margareth Menezes, a cabeleleira Nega Zu, o ator e professor Harildo Deda, o cordelista, músico e cantador Bule-Bule, o cineasta Edgard Navarro, o presidente do Ilê Ayê, Vovô, e a atriz Evelin Buchegger.