Neste domingo (21), Vitória e Corinthians entram em campo em disputa pelo Campeonato Brasileiro da 1ª divisão, no estádio Manoel Barradas, em Salvador. Antes, no sábado (20), às 10h, não haverá disputa e sim a união pela preservação do meio ambiente. Em parceria firmada entre a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), por meio do Selo Carbono Zero, e o clube, serão plantadas 300 árvores de espécies nativas da Mata Atlântica no antigo aterro, ao lado do Barradão. O objetivo é reduzir as emissões de gás carbônico na atmosfera, geradas pela partida.

“O Vitória caminha na direção do que imaginamos para a realização de grandes eventos sustentáveis e é nossa obrigação apoiar projetos como este”, ressalta o secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler.

Todas as atividades que envolvem a partida e geram carbono, a exemplo da viagem dos jogadores do Corinthians a Salvador, utilização de veículos e aeronaves, bem como da utilização de energia elétrica, serão compensadas para neutralizar as emissões de gás carbônico. A partir de um marco regulatório e metodologia de referência para a adoção de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL), é realizado um cálculo que define a quantidade de árvores que deverão ser plantadas para redução da emissão de CO2 na atmosfera.

Sobre a área escolhida para o plantio, o coordenador da Diretoria de Áreas Florestais da Sema, Alcides Pinheiro, ressalta que, no passado, o local era utilizado como aterro sanitário num ambiente considerado insalubre. “O plantio no local trará vários benefícios como a contribuição para recuperação da área, utilizando vegetação nativa, e a redução dos gases da atmosfera que provocam o efeito estufa. Após a recuperação da área, o microclima ficará mais ameno na região, além de ser mais uma opção de área verde de lazer em Salvador”, destaca.

O diretor de Marketing e Sustentabilidade do Vitória, Ricardo Azevedo, revela que a iniciativa surgiu após a criação do Departamento de Sustentabilidade na estrutura do clube. “Treinamos uma equipe para instruir os torcedores para práticas ambientais corretas. Após o jogo, vamos avaliar como foi a interação entre os torcedores e o tema”, resume.

Azevedo revela que a questão ambiental tem sido uma preocupação constante do Clube. “Este ano começamos um processo de sensibilização interna, com coleta seletiva, apoio à ONG Paciência Viva, mantemos um convênio com a cooperativa de catadores de Canabrava, que recolhe os resíduos gerados nas partidas, que são encaminhados para reciclagem. Agora, queremos sensibilizar a nossa torcida e a população em geral”, explica.

Floresta Bahia Global 
O Selo Carbono Zero está incorporado ao programa Floresta Bahia Global, uma iniciativa da Sema que visa promover ações de recuperação da cobertura vegetal dos biomas e a descarbonização das atividades humanas, contribuindo para minimização dos efeitos das mudanças climáticas.