Servidores da Secretaria da Fazenda participam desta terça (16) até sexta-feira (19) de um curso de Igualdade de Gênero e Raça e da inclusão desse tema no serviço público. Esta ação, considerada desafiadora, exigirá dos 23 participantes um esforço de superação de conceitos e preconceitos.

“Trata-se de uma mudança de cultura”, avisa Karine Limeira, representante da Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi) responsável pela ação, ao lado das secretarias estaduais do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e da Administração (Saeb).

Na abertura do encontro também estiveram presentes o chefe de Gabinete da Setre, Elias Dourado, representando o secretário Nilton Vasconcelos, Maria Teresa Ramos (Saeb) e Sandra Costa (Sefaz-UCS).

Multiplicadores 
Karine Limeira diz que a capacitação contribui para uma mudança de comportamento na cultura do serviço público, sendo um dos caminhos que o governo do Estado vem trilhando nos últimos quatro anos, por intermédio da Sepromi e da formação de parcerias.

“Transversalizar essa temática é algo muito novo. Antes, todas essas preocupações sequer eram pensadas dentro da Administração Pública. Muito pelo contrário, elas eram alijadas dos debates. Por isso, é que estamos formando servidores neste contexto dentro de uma temática nova”.

A coordenadora estadual da Agenda Bahia do Trabalho Decente, pela Setre, Patrícia Lima, frisou na abertura do encontro que a proposta do Programa de Equidade de Gênero e Raça (GRPE) é transformar cada um dos participantes em multiplicador das ideias.

“Este aprendizado é fundamental para que haja uma integração entre o Governo e a sociedade, gerando uma compreensão das diferenças e das desigualdades existentes. A partir deste curso, esperamos que os servidores da Secretaria da Fazenda tenham um novo olhar sobre a população a quem diretamente presta seus serviços”.

Agenda Bahia
As aulas abordam temas sobre as condições e as causas da pobreza e como esta atinge diferentemente homens e mulheres, negros e brancos, e como o gênero e a raça são fatores que determinam as possibilidades de acesso, permanência e ascensão ao emprego e dentro do serviço público.

O mesmo curso foi oferecido, em outubro, para 25 oficiais da Polícia Militar da Bahia (capitães e tenentes) e os resultados foram bastante positivos. Segundo Karine Limeira, já existe proposta para que, no próximo semestre, novas turmas da PM sejam capacitadas.

“Desta vez, questões mais particulares à vida dos militares serão abordadas”. Na próxima semana, de 23 a 26 deste mês, será a vez dos servidores da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), especialmente aqueles que trabalham nos Centros de Referência de Assistência Social/Cras.

O Programa de Igualdade de Gênero e Raça (GRPE) nas políticas públicas faz parte das ações da Agenda Bahia do Trabalho Decente, dentro dos eixos temáticos de Promoção da Igualdade e do Serviço Público e conta com a cooperação técnica da Organização Internacional do Trabalho (OIT).