Com a obra física concluída, o Hospital do Subúrbio (HS) será entregue, na próxima terça-feira (13), à Prodal Saúde, vencedora da licitação de Parceria Público Privada (PPP) para gestão e manutenção da unidade. Com a transferência, a empresa tem 90 dias para iniciar 50% do atendimento e, no prazo de 180 dias, fazer com que o hospital funcione com sua capacidade máxima. Esse tempo é necessário para a chegada e instalação dos equipamentos médicos, a maioria importada.

Com capacidade para atender até um milhão de pacientes por ano, o HS é o primeiro hospital público de urgência e emergência construído na Região Metropolitana de Salvador em 20 anos. Segundo o secretário da Saúde, Jorge Solla, “neste período, a população dobrou e a rede existente já não tem mais condição de atender à demanda. A localização privilegiada permitirá a diminuição da procura pelo HGE e o Hospital Roberto Santos, refletindo positivamente em todo o sistema”.

O HS oferecerá UTIs adulto e pediátrica, recuperação de queimados, unidades semi-intensiva adulto e pediátrica, internação adulto, internação pediátrica, ambulatório (dez consultórios), urgência e emergência adulto e pediátrica, centro cirúrgico, unidade de bioimagem e laboratório.

PPP 
Com investimento de R$ 45 milhões, o Hospital do Subúrbio é o primeiro do Brasil, e o segundo no mundo, a ser administrado em formato de PPP. Segundo o contrato firmado entre o Governo do Estado e a Prodal Saúde, empresa será responsável por equipar, colocar em funcionamento e manter o Hospital durante 10 anos. Em troca, recebe do estado uma contrapartida financeira.

O presidente da Prodal Saúde, Jorge Oliveira, lembra que, para receber a contrapartida, a empresa tem que alcançar metas de quantidade e qualidade do atendimento. “A PPP é um projeto pioneiro e a gente acredita muito nesse modelo, onde o parceiro privado entra com investimentos, com a gestão e com o compromisso na qualidade da prestação do serviço. Em dois anos, por exemplo, nós precisamos ter o hospital certificado por uma entidade creditadora nacional. Isso é um compromisso com a qualidade”.

Saúde e renda para comunidade
Moradora do Subúrbio de Salvador, a educadora Ana Clara Pedreira aguarda, com expectativa, o início do atendimento. “É uma melhora na qualidade de nossa saúde. A gente deixa de se deslocar para o Hospital Geral ou para o Roberto Santos. O Hospital Carybé também terá um fluxo menor. A carência aqui era muito grande”.

A ambulante Aleis Reis acha que a obra, além de mais saúde, trará renda. Ela, por exemplo, há três meses vive do que vende para os cerca de 500 funcionários que trabalham no local e já planeja vender aos pacientes e parentes em visita. “Foi a melhor coisa que aconteceu, aqui, no Subúrbio, e vai melhorar a vida de muita gente”.

Investimento em Saúde é ampliado
Com uma ampliação de investimentos que chega a 55%, a Saúde é uma das prioridades na Bahia. O orçamento para a área passou de menos de R$ 1,1 bilhão, para quase R$ 1,7 bilhão. Além do Hospital do Subúrbio, em Salvador, e o Hospital da Criança, em Feira de Santana, foram construídos hospitais em Juazeiro, Irecê e Santo Antônio de Jesus.

Ao todo são 1,1 mil novos leitos hospitalares no estado – 233 de UTI. Também foram criados os programas Saúde em Movimento, que realiza cirurgia gratuita de catarata e pterígio, o Internação Domiciliar, que presta atendimento médico na casa dos pacientes, além da ampliação do Samu 192 e da construção de 400 postos de Saúde da Família.