Foram escolhidos os representantes das prefeituras que vão compor os três novos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Frades, Buranhém e Santo Antônio (Frabes), dos Rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu (PIJ), e do Recôncavo Sul. As eleições aconteceram, simultaneamente, em Eunápolis, Mutuípe e Prado.

As prefeituras de Eunápolis, Guaratinga e Itagimirim foram eleitas titulares para o Comitê do Frabes; as de Prado, Alcobaça e Medeiros Neto ficaram com a titularidade do Comitê do PIJ e as de Jucuruçu e Itanhém com a suplência. Para o Comitê do Recôncavo Sul, ficaram como titulares as prefeituras de Santa Inês, Ituberá, Taperoá, Wenceslau Guimarães, Santo Antônio de Jesus e Nazaré e como suplente a prefeitura de Laje.

Sob a responsabilidade do Instituto de Gestão das Águas e Clima (Ingá) – autarquia vinculada à Secretaria Estadual de Meio Ambiente –, começou às 9h desta quarta-feira (7) a escolha dos representantes da sociedade civil. A eleição do CBH do Recôncavo Sul está acontecendo em Nazaré (Câmara Municipal); a dos membros do CBH dos Rios Frades, Buranhém e Santo Antônio, em Eunápolis, na sede da Ceplac; e do CBH dos Rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu, em Teixeira de Freitas (campus X da Uneb).

Além do poder público municipal e da sociedade civil, também serão escolhidos os representantes dos usuários da água para compor as três novas CBHs. A eleição acontece, simultaneamente, nesta sexta-feira (9), também a partir das 9h, em Camamu (Sindicato Patronal da cidade), Eunápolis (sede do Ceplac) e Nova Viçosa (no Espaço Cultural).

Hoje, existem dez comitês estaduais de Bacias Hidrográficas em funcionamento em todo o estado: Recôncavo Norte e Inhambupe, Paraguaçu, Verde e Jacaré, Salitre, do Leste, Itapicuru, Rio Grande, Rio Corrente, das Contas e Entorno do Lago do Sobradinho.

Cada comitê é formado por representantes dos poderes públicos municipal, estadual e federal, da sociedade civil e dos usuários da água, que inclui os setores de irrigação, abastecimento humano, energia elétrica, navegação, lazer, turismo e pesca. O objetivo da formação dos comitês é promover a gestão participativa das águas.