Os projetos da Arena Fonte Nova e de mobilidade urbana de Salvador e Região Metropolitana foram apresentados, quarta-feira (28), na Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), pelo chefe de gabinete da Secretaria Extraordinária para Assuntos da Copa do Mundo (Secopa), Everaldo Augusto da Silva, a integrantes do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Coede), para que eles possam contribuir com propostas que atendam ao segmento.

A Arena Fonte Nova será construída dentro dos padrões especificados pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) que incluem estacionamento acessível, acesso ao estádio sem obstáculos e separados das vias de acesso público, rampas para cadeirantes e assentos que ofereçam as mesmas oportunidades ofertadas aos espectadores não-deficientes. De acordo com Everaldo Augusto, no projeto está previsto 1,6% das vagas do estádio para as pessoas com deficiência.

Ele afirmou que em relação ao Porto de Salvador foi assinado um termo aditivo à matriz de responsabilidades das ações para a Copa de 2014, no qual a Prefeitura, em parceria com o Governo do Estado, responsabiliza-se por realizar intervenções no espaço urbano que vai do Porto à Fonte Nova, dentro de um conceito de acessibilidade para todos.

O projeto para a Copa inclui para Salvador e entorno a criação de um sistema integrado metropolitano intermodal, eixos metropolitanos de transporte, eixos de ligação complementar e a ponte Salvador/Itaparica. Para o Aeroporto Internacional de Salvador está prevista a modernização do terminal de passageiros e a construção de uma nova pista para pousos e decolagens. Na rede hoteleira haverá a ampliação do número de vagas, além de qualificação profissional para empregados e empresários.