A biblioteca Manuel Querino, do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), sediada no Solar Ferrão, o maior e mais bem equipado espaço público gratuito para leitura e com acervo de livros da área do Pelourinho, no Centro Histórico de Salvador, promove até final deste mês, a exposição “Caminhos da Independência” sobre o Cortejo do 2 de Julho.

A mostra, composta por peças em miniatura, representando o cortejo, registrado oficialmente pelo Governo do Estado, por meio do Ipac, como Patrimônio Imaterial da Bahia, foi criada pelo artista plástico Antoniel Pereira, conhecido por montar e expor presépios no período natalino, no bairro da Mouraria.

Ele é licenciado em Filosofia, com especialização em Comércio Exterior, mas na área artística é autodidata e trabalha há anos com cenas históricas da Bahia e montagem de presépios.

O cortejo é recriado mostrando fachadas de casarões e monumentos, trechos das ruas e bairros por onde passa o desfile. As peças foram fabricadas em papel, com pequenos brinquedos em miniatura, em durepox pintado com tintas coloridas, entre outras técnicas.

A biblioteca funciona no andar térreo do Ferrão, na rua Gregório de Mattos, 45, com acervo de 13 mil exemplares de livros, 300 títulos de periódicos, recortes de jornais e monografias com assuntos ligados às áreas de patrimônio, história da Bahia, antropologia, arquitetura, urbanismo, arte, artesanato e sociologia. Dispõe de amplas instalações, acervo climatizado e digitalizado.

O solar Ferrão é originário do século 17, com seis andares e tombado como Patrimônio Nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A exposição, que tem parceria da Diretoria de Museus (Dimus) e organização da bibliotecária Sheila Antas e da socióloga Jussara Nascimento, fica aberta até 30 deste mês, de segunda a sexta-feira, das 9 às 18h. Mais informações pelo telefone (71) 3117-6384.