Quem acha que no Centro Histórico de Salvador só ecoam os sons dos tambores do samba-reggae tem todo o mês de julho para mudar de opinião. Durante o período, o “Pelourinho Cultural”, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, preparou uma agenda composta dos mais diversos ritmos para agradar a todos os gostos. As atrações do mês envolvem o “Festival Lado Ba”, o “Dia do Jazz no Pelô”, shows das atrações Maracatu Bizoro Avoador, Dubstereo Sound e das cantoras Ione Papas e Fao Miranda. Tudo isso além da agenda tradicional “Tô no Pelô”, que leva aos Largos os projetos “Profissão Samba” e “Vem pra Didá Vem para o Pelô”.

O projeto “Vem pra Didá Vem para o Pelô” volta ao palco do Largo Tereza Batista com uma apresentação nesta sexta-feira (9), às 20h. A banda feminina de samba-reggae criada pelo mestre Neguinho do Samba receberá a baiana Marilda Santana como convidada. Já o projeto “Profissão Samba” levará ao palco do Largo Quincas Berro D’água uma atração diferente a cada sexta-feira, nos dias 16 e 30 de julho. O encontro do samba e do pagode, liderado pelo cantor Neto Balla, acontece a partir das 20h.

No dia 15 de julho, a partir das 21h, o coletivo baiano Dubstereo Sound leva ao Largo Pedro Archanjo seu som, que mistura o analógico e o digital, o moderno e o vintage, o local e o global. O resultado é um Hip Hop que fala sobre o cotidiano da vida nas ruas e une a tradição dos ritmos jamaicanos como dub e reggae à contemporaneidade do AfroBeat, Drum’n Bass, envolvendo ainda a regionalidade do repente e a cadência cotidiana do rap.

No dia 16, apresentam-se as cantoras baianas Fao Miranda e Ione Papas. No Largo Tereza Batista, às 21h, sobe ao palco Fao Miranda para lançar o seu EP batizado de “Polpa”. O repertório da apresentação tem como base a música popular brasileira com pitadas de funk e new jazz, e compositores que vão de Itamar Assunção e Ari Barroso a Jimi Hendrix e Amy Winehouse. Enquanto isso, do outro lado da rua, no Largo Pedro Archanjo, Ione Papas comanda a roda de samba e apresenta o trabalho do seu mais recente CD “Na Linha do Samba”. As composições são de baianos e cariocas das nova e velha guardas, como Batatinha, Tuzé de Abreu, Carlinhos Cor das Águas e Wilson das Neves.

Para os apaixonados por rock, a programação também abrigará o “Festival Lado Ba”, uma atividade do projeto Rede Motiva, que integra o programa Conexão Vivo. O Festival acontece no dia 24 deste mês, a partir das 20h, nos Largos Tereza Batista e Pedro Archanjo, simultaneamente. Quatro atrações vão agitar o público do Pelourinho: as bandas de rock O Círculo e Subaquatico, o samba do Grupo Botequim, a MPB e o chorinho do compositor e instrumentista baiano Amadeu Alves. Além das atrações, o Festival tem dois convidados: as bandas baianas Radiola e Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta.

No dia 29, o Largo Pedro Archanjo abriga, a partir das 20h, a abertura do projeto “Dia do Jazz no Pelô”. O evento, com cinco edições previstas, vai levar grupos de jazz baianos aos Largos do Pelô, sempre nas últimas quintas-feiras de cada mês. Nesta primeira edição se apresentam o contrabaixista, arranjador e compositor Luciano Calazans, junto à banda Ufonia, e o Terno de Ás, grupo de estudantes de música da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Fechando o mês, no dia 30, o Largo Pedro Archanjo recebe o bloco percussivo Maracatu Bizoro Avoador. O grupo, que além de banda e bloco, é também a primeira escola de maracatu de Salvador, foi formado em 2004 pelo cantor e compositor paraibano Val Macambira. Além do ritmo tradicional de Pernambuco, o Maracatu Bizoro Avoador busca uma fusão entre clássico, barroco, rock, hip hop, repente e música nordestina. A festa do maracatu no Pelô terá início a partir das 21h.