Uma solenidade, na quarta-feira (2), na Fundação Luís Eduardo Magalhães, no Centro Administrativo da Bahia, marca o credenciamento de 41 unidades hospitalares de cinco macrorregiões do estado no Planserv. Com essa medida, as relações entre o plano de saúde dos servidores e os prestadores de serviços hospitalares passam a ser regidas por contratos firmados sobre bases iguais para todos. Além disso, a rede será ampliada, com a contratação de novas unidades.

Os beneficiários do Planserv passam a contar com os serviços dos hospitais Aeroporto e Unimed (em Lauro de Freitas), do Hospital da Bahia (na Pituba) e do Hospital de Ilhéus. Algumas unidades já prestavam serviços aos beneficiários do Planserv, mas não ofereciam todas as modalidades disponíveis, a exemplo da Sermege (Camaçari), UMI (Candeias), Ginetoco, Hospital Otorrinos e COE (Feira de Santana), Hospital da Chapada (Itaberaba), Hospital Manoel Novais (Itabuna), Policlin (Itapetinga) e Andro Hospital Urológico (Vitória da Conquista).

Essas unidades se somam a outras integrantes da rede e que agora passam a ter a relação com o Planserv, regida por contratos definidos, por meio de edital público, em que os termos são comuns a todos os hospitais credenciados. Com a contratualização, a participação na rede é condicionada apenas à apresentação de documentos que comprovem regularidade fiscal e capacidade técnica para cada tipo de serviço oferecido. Com isso, ganham os mais de 450 mil beneficiários do Planserv. Eles passam a ter mais opções, a exemplo dos prestadores de serviços e o Planserv, que têm agora suas relações regidas por contratos transparentes e comuns a toda a rede, sem privilégios nem favorecimentos.

Exclusão da rede
 A homologação está sendo feita apenas nas regiões onde os prestadores de serviços conseguiram completar o credenciamento, evitando que haja redução na oferta de hospitais em áreas onde parte dos prestadores ainda não enviou os documentos necessários.

No entanto, o Planserv fará a homologação em todo o estado e cobra pressa daquelas unidades que ainda não concluíram o credenciamento. Caso não apresentem o pedido de credenciamento serão desligados da rede com a homologação.

Credenciamento 
Por meio da publicação de editais com regras claras e objetivas para o credenciamento, o plano permite que qualquer empresa possa se credenciar e atender a seus beneficiários. Os critérios de qualificação e remuneração são públicos, o que impede qualquer possibilidade de favorecimento ou exclusão que não seja por critérios técnicos. Com isso, ganham as unidades de saúde e os pacientes.

Onze editais foram lançados, sendo dez já homologados, eliminando a antiga rede referenciada, que era regida com regras definidas individualmente entre o Planserv e cada um dos prestadores de serviços. Além de ser um processo que permitia distorções, a rede referenciada era um problema para a administração das finanças do plano, por permitir que coexistam critérios diferentes dentro da rede.

O credenciamento hospitalar está sendo realizado por regiões a fim de dar tempo a algumas unidades já integrantes da rede referenciada, mas que vinham encontrando problemas de comprovação de regularidade para se credenciar. Com a homologação, todos os que se credenciaram passam a integrar a rede e os que antes atendiam, via rede referenciada, mas não enviaram a documentação, estão excluídos da rede.