Dando continuidade às metas estabelecidas no Plano de Segurança Pública, a Polícia Militar, dentro do convênio com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), realiza até esta sexta-feira (5) o 3º Seminário de Inteligência Policial. A iniciativa, que acontece no Hotel Vila Velha, em Salvador, visa a capacitação da corporação para a prevenção criminal a partir de palestras e debates sobre ações estratégicas de inteligência.

“Temos que dotar nossos policiais de conhecimento para que eles possam operar bem a segurança pública. Para isso, vamos abordar a utilização e a eficácia de novos equipamentos, técnicas modernas, além de avaliar o que temos hoje e o que precisamos ter para garantir um bom policiamento com base na inteligência policial”, afirmou o secretário da Segurança Pública, César Nunes, presente na abertura do evento, realizada nesta quinta-feira (4).

Durante o seminário, os participantes – a maioria formada por comandantes e chefes dos setores e unidades de missões especiais da capital – vão acompanhar as mesas redondas com palestrantes das diversas instituições ligadas ao exercício da segurança pública, como o Ministério Público, o Poder Judiciário e a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, o que vai possibilitar o contato direto entre os policiais e demais dirigentes para a troca de experiências e aprimoramento profissional.

Entre os temas discutidos no primeiro dia de atividades, destaque para Sistema Prisional e Segurança Pública: Problemas, Soluções e Inteligência Prisional. O debate foi conduzido pelo secretário da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Nelson Pellegrino, ao lado da juíza da Vara de Execuções Penais, Andremara Santos, entre outras autoridades. “Queremos garantir que os órgãos de inteligência exerçam ações objetivas dentro dos princípios da ética e da democracia”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel Nilton Mascarenhas. Ele disse que o governo da Bahia está cada vez mais investindo em capacitação, “o que é muito importante dentro de uma democracia na qual é preciso que a inteligência entenda os valores sociais”.