Cerca de 200 representantes municipais, entre prefeitos, vereadores, e secretários estaduais marcaram presença no último dia do ciclo de debates Pensar a Bahia, realizado no Hotel Fiesta, em Salvador. O evento busca envolver os gestores públicos municipais no processo de formulação do Plano de Desenvolvimento da Bahia para 2023, ano que se comemoram os 200 anos de independência do estado.Nesta quarta-feira (17), foram debatidas as perspectivas para a adoção de políticas públicas direcionadas ao desenvolvimento dos municípios baianos.

Para o prefeito de Caetité, José Barreira, os municípios precisam planejar suas ações integradas ao Estado. Ele acredita que desta maneira fica mais fácil colocar em prática projetos para o desenvolvimento econômico e social do município. “Caetité tem um potencial muito grande, principalmente na área de mineração, e por isso é preciso se pensar em infraestrutura para facilitar o escoamento, incentivar as faculdades e desenvolver pesquisas no setor, entre outras ações que, planejando juntos, podem não só desenvolver a região, mas o estado como um todo”, explicou Barreira.

Durante o evento, o palestrante Paulo Cézar Lisboa, chefe de gabinete da Secretaria Estadual de Relações Institucionais, destacou o desafio de equilibrar a distribuição de recursos dentro do Pacto Federativo. “É preciso pensar em uma relação mais ampla com a sociedade, de modo a exercitar a participação popular como instância consultiva para as políticas públicas”, declarou.

O secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, ressaltou a importância de se planejar ações com municípios e região. Durante a sua palestra, apresentou os projetos do Estado em andamento, como a Ferrovia Oeste-Leste e o Aeroporto de Ilhéus, dentre outros. As ações têm como objetivo facilitar o transporte da produção agropecuária, melhoria na infraestrutura e desenvolvimento econômico e turístico.

Copa e interiorização do desenvolvimento

O projeto de mobilidade urbana, em parceria com a prefeitura de Salvador, para a realização da Copa de 2014 também foi abordado no ciclo de debates. E para Pinheiro, a interiorização do desenvolvimento econômico é uma preocupação constante do governo da Bahia. “É preciso descentralizar este crescimento de Salvador, e o Pensar Bahia traz esta reflexão”, afirmou. O evento contou ainda com a participação dos secretários estaduais de Desenvolvimento Urbano, Afonso Florence, de Cultura, Márcio Meirelles, e de Infraestrutura, João Leão.