Estimular a cultura e divulgar e premiar obras audiovisuais de longa, curta e média metragens com temática socioambiental, produzidas nas Américas, é o objetivo do Festival Americano de Cinema e Vídeo Socioambiental de Iraquara (III Fasai), na Chapada Diamantina. O evento será realizado entre os dias 24 e 27 deste mês e tem apoio da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). 

A programação envolve oficinas de audiovisual para crianças e adolescentes, ministradas pelos técnicos da Sema, Naum Bandeira, Mahine Pedreira e Sônia Andrade. Arte rupestre para preservação e conservação ambiental, importância do audiovisual na apresentação de projetos ambientais e horta na escola serão alguns dos temas abordados. 

“Essas oficinas têm como proposta utilizar os espaços escolares disponíveis para construção e plantio de uma horta escolar, gerando ações comunitárias, alimentação saudável e sustentável”, explica Sônia. 

O festival possibilita, com a utilização dos recursos artísticos e das narrativas inovadoras, que o cinema e o vídeo representem instrumentos de difusão da realidade socioambiental de Iraquara, conhecida como Cidade das Grutas, por concentrar o maior número de grutas da região e ser alvo de intenso fluxo por parte do turismo ecológico. 

“As obras são capazes de potencializar os debates, envolvendo de forma plena a sociedade na reflexão a respeito da situação de deterioração do ser humano na atualidade e no movimento de conscientização para preservação do planeta”, destaca o organizador geral do III Fasai, Wilmar Ferraz. A programação envolve ainda a premiação das melhores obras.

Filmes 
De acordo com a curadoria do III Fasai Cine Vídeos, para a edição deste ano foram selecionados cinco longas, sete médias e nove curtas metragens. A premiação será constituída de um júri internacional com cinco membros de destaque na atuação audiovisual, social e ambiental. 

Serão concedidos os prêmios troféu Cidade de Iraquara para o maior destaque entre as obras apresentadas, troféu Pratinha, para o melhor longa metragem, troféu Gruta Lapa Doce, para a melhor média metragem, troféu Gruta Torrinha, para a melhor curta metragem, troféu Beija-flor-de-gravata, para a melhor produção de acordo com o júri popular formado pela platéia na sala de projeção e o troféu Glauber Rocha, para melhor produção de acordo com os jornalistas presentes no festival.