Até novembro deste ano, a Zona Tampão será extinta na Bahia. É o que garante a assinatura do acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e os governos da Bahia e do Piauí, assinado nesta quinta-feira (25), no auditório da Secretaria Estadual da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri).

De acordo com o secretário da Agricultura, Roberto Muniz, a partir da assinatura do acordo de cooperação haverá a intensificação da vigilância entre os estados da Bahia e Piauí, compreendendo uma faixa territorial de aproximadamente 10 quilômetros. O Piauí terá seu status sanitário elevado para área Livre de Aftosa com Vacinação até novembro de 2010. Além disso, serão estabelecidas linhas de ações estratégicas para o fortalecimento do sistema de vigilância nos dois estados.

Muniz explicou que, enquanto o Piauí não estiver livre da febre aftosa, os municípios baianos que fazem divisa com o estado piauiense, mesmo considerados zonas livres, têm dificuldades para comercializar seus produtos. As cidades que compõem a Zona Tampão são Formosa do Rio Preto, Santa Rita de Cássia e Mansidão, Remanso, Buritirama, Casa Nova,Pilão Arcado e Campo Alegre de Lourdes.

Entre as ações cooperadas para consecução das metas, estão a reestruturação das unidades de fiscalização do trânsito, abrangendo melhoria dos postos fixos, monitoramento via satélite e a capacitação continuada dos técnicos. O aumento do número de vacinações assistidas e oficiais, monitoramento epidemiológico em áreas de risco e vigilância nas propriedades constituem outras ações de promoção do fortalecimento do sistema de defesa.

Além disso, a informatização da base cadastral das unidades produtivas com a implementação do Sidagro, a emissão da GTA eletrônica e o georeferenciamento das propriedades de exploração pecuária também incrementarão as atividades.

“Agora estamos estabelecendo com o Ministério de Agricultura e com a Secretaria de Agricultura do Piauí este processo de cooperação que daqui até novembro elimina a febre aftosa. Isto significa a ampliação de criatórios com gados considerados de qualidade. Além disso, ainda estamos intensificando a fiscalização nas cidades do interior”, afirmou o governador Jaques Wagner.

Veículos
Outra a ação importante será a entrega de 140 veículos à Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), sendo que 110 são destinados ao atendimento de 35 mil famílias assentadas no estado e 30 carros com georreferenciamento. Este sistema de comunicação via satélite tem como dinamizar os trabalhos da defesa sanitária na Bahia. O equipamento vai facilitar o rastreamento de cargas e a atualização de cadastro de propriedades como alguns serviços que poderão ser acessados pelos técnicos da Adab.

Ainda foi lançado o projeto de descentralização das unidades de abate para bovinos e frango. O objetivo é a construção de pequenas unidades frigoríficas para atender a municípios distantes dos polos de abate de bovinos. O projeto visa complementar o Programa de Regionalização do Abate, dando continuidade à implantação da Portaria 304/96 do Ministério da Agricultura na Bahia.

Com isso, a expectativa da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) é de estimular a implantação de novas plantas frigoríficas no estado, fomentando a modernização do parque industrial já existente. A Seagri vai autorizar inicialmente a construção de 10 matadouros frigoríficos. Os investimentos são da ordem de R$ 14 milhões provenientes de convênio com o Mapa, através da Secretaria de DesenvolvimentoAgropecuário e Cooperativismo e do Governo do Estado da Bahia.

Publicada às 14h
Atualizada às 19h