Uma animada iniciativa de conscientização marcou a inauguração do Hemóvel – unidade móvel de coleta de sangue da Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) – neste domingo (25). A ação, realizada no Farol da Barra, reuniu representantes do poder público e a população para o lançamento do novo serviço.

Presente ao ato, o governador Jaques Wagner afirmou que “doar sangue é doar vida. Sou doador e faço um apelo a toda a sociedade diante da importância de iniciativas como esta. Já ampliamos a doação de órgãos em toda a Bahia e, agora, estamos estimulando também a doação de sangue”. O Hemóvel tem a capacidade de atender quatro doadores ao mesmo tempo, o que garante cerca de 80 bolsas de sangue por dia.

Com investimentos de R$ 562 mil, provenientes da parceria entre o Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde (Sesab) e a Fundação Hemoba, a unidade vai percorrer os bairros de Salvador e Região Metropolitana para ampliar a quantidade de doadores de sangue no estado. Para isso, o veículo está equipado com dois consultórios, quatro cadeiras coletoras, sala de triagem clínica e mesa para lanche e hidratação.

MAIS DOAÇÕES 
Médico, enfermeiros e técnicos de higienização orientarão os voluntários no ato da doação. Tudo isso, em um ônibus com estrutura resistente para realizar viagens de longa distância, adaptado para resistir ao clima quente e úmido da Bahia.

“Considero importante trazer para as ruas uma ação que ficava apenas no interior dos hospitais. Acredito que, com isso, as doações certamente irão aumentar”, comentou o engenheiro Sérgio Pelegrino, que levou toda a família para conhecer o novo serviço de coleta.

O diretor da Hemoba, Roberto Schlindwein, explica que sangue coletado será enviado para análise clínica, sendo posteriormente colocado à disposição da rede pública de saúde. “Nossa meta é atender 100% dos pacientes do Sistema Único de Saúde”, destacou.

NOS BAIRROS
O roteiro do Hemóvel começa nesta terça-feira (27), no Hospital Geral Roberto Santos. O objetivo é começar, dali, a mobilização da sociedade para a importância da doação de sangue. A cada dois meses, intervalo mínimo entre as doações para homens, o roteiro dos bairros será repetido.

“Pretendemos, com isso, estimular a fidelização do doador que, por meio desta unidade móvel de coleta, encontrará mais facilidades para se tornar um voluntário permanente”, pontuou o secretário de Saúde, Jorge Solla.

Durante a inauguração da unidade, a estudante Bianca Barbosa, de sete anos, foi premiada pela criatividade na elaboração do nome do veículo – Hemóvel. O título foi escolhido por meio de um concurso promovido com crianças entre 7 e 14 anos, de dez escolas participantes do Projeto Doador do Futuro, uma iniciativa do setor de captação de doadores da Fundação Hemoba.

A estudante recebeu troféu e brindes. “Foi fácil. Juntei a palavra Hemoba com a palavra móvel e pronto. Estou muito feliz, pois nunca tinha vencido um concurso e sei que se não doarmos sangue muitas pessoas podem até morrer”, comentou.