A doação de duas mil cisternas de emergência é uma das medidas do Governo do Estado para amenizar a situação dos municípios atingidos pela seca. O termo de doação foi assinado na quinta-feira (26), pelo secretário de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Valmir Assunção, durante uma reunião entre um grupo de prefeitos estiveram e representantes do Governo do Estado para discutir alternativas de redução dos efeitos da estiagem.

O vice-governador, Edmundo Pereira, destacou a forma democrática do diálogo entre o Governo do Estado e as prefeituras na tentativa de solução dos problemas. “É uma demonstração da importância de parcerias e da boa relação com os municípios”, disse.

“A intenção é articular ações de proteção integral desta população”, disse o coordenador estadual de Defesa Civil, Antônio Rodrigues. No encontro, os gestores municipais receberam material informativo sobre os principais programas sociais desenvolvidos pelo Estado, voltados à população em situação de vulnerabilidade.

“Nossa situação é grave. Estamos sendo atendidos com carros-pipa e precisamos tomar outras providências de forma rápida”, afirmou Antônio Carneiro, prefeito de Mairi, município que há dois meses decretou situação de emergência por causa da seca. Além da falta de chuva, água de pouca qualidade e prejuízos na agricultura são os problemas mais comuns no interior do estado, principalmente na zona rural, área mais afetada.

Alternativa

As cisternas de emergência são utilizadas para armazenamento de água distribuída por carros pipas e captação direta da chuva por meio dos telhados. Têm capacidade para 8 mil litros e são confeccionadas da matéria prima do vinil. A Bahia é pioneira na utilização da tecnologia.

O equipamento tem garantia de dez anos e pode ser montado em duas horas. A ação inclui realização de atividades educativas com a população beneficiada. As famílias atendidas são capacitadas para o uso racional da água e recebem orientações sobre questões ambientais.

Além desta iniciativa, a Defesa Civil tem atuado na construção de aguadas e em ações como capacitação e apoio técnico aos municípios e ampliação de sistemas de abastecimento de água, em parceria com outros órgãos.