Aproximadamente seis mil cabeças de ovinos e caprinos foram distribuídas (em regime de fundo rotativo), na tarde desta quinta-feira (12), no município de Serrinha, município a 174 quilômetros de Salvador. A ação beneficia famílias de cinco município da região sisaleira, cadastradas no Programa Terra de Valor, do Governo do Estado.

A família da agricultora Maria José do Nascimento, 50 anos, foi uma das beneficiadas com o programa. Ela, o marido e mais 12 filhos moram na localidade de Boa Vista 2. Com as ovelhas e cabras que recebeu, pretende melhorar a renda familiar com a produção do leite. “Vou fazer doce e queijo de cabra para vender. Meus filhos cresceram bebendo leite de cabra, por isso são todos sadios”, garantiu ela.

Na solenidade de entrega dos animais, na sede da Associação Atlética do Banco do Brasil de Serrinha, o governador Jaques Wagner disse que as ações do Estado são para melhorar a vida das pessoas, principalmente as das mais necessitadas. E que os investimentos que estão sendo feitos na região do semi-árido visam a geração de emprego e renda para o sertanejo.

O presidente da Superintendência da Agricultura Familiar, Ailton Florêncio, explicou como funciona o sistema de distribuição em regime de fundo rotativo. Segundo ele, cada família recebe cinco fêmeas (cabras e ovelhas) e numa comunidade com seis famílias, é doado um reprodutor de origem pura, submetido a técnicas de melhoramento genético para garantir a qualidade do rebanho. No período de 18 meses, cada família tem a obrigação de repassar para outra família cinco fêmeas.

“ O Governo do Estado está apoiando várias cadeias produtivas que são fonte de renda para o semi-árido. A cadeia dos ovinos e caprinos é uma das que mais tem retorno econômico para o sertanejo, tanto com a carne, quanto com o leite. São animais que se adaptam a seca”, ressaltou Florêncio.

O secretário da Agricultura Roberto Muniz observou que este sistema de distribuição em regime rotativo cria laços de cooperativismo entre as famílias. Na primeira fase do programa, que será concluída em abril, está prevista a distribuição de 38.265 animais em 1.280 comunidades de 128 municípios da Bahia, além da implantação de quatro unidades de inseminação artificial para o melhoramento genético do plantel.

O melhoramento genético da raça é fator decisivo para a ampliação da produção e redução da mortalidade do rebanho de caprinos e ovinos. A Bahia lidera o ranking nacional de caprinos com 4,5 milhões de cabeças e ocupa o segundo lugar de ovinos com 2,5 milhões.

Ainda em Serrinha, o governador anunciou a construção de uma escola de ciências, assinou convênio entre a Secretaria de Ciência e Tecnologia e Inovação (Secti) e a União das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado da Bahia (Unicafes). De Serrinha, Wagner seguiu para o município de Araci, a 211 quilômetros de Salvador, onde inaugurou a segunda etapa do Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA), beneficiando 4,2 mil moradores em 14 localidades. A obra faz parte do Programa Água para Todos e custou aos cofres do Estado R$ 4,2 milhões.

Wagner prometeu iniciar a terceira etapa do SIAA de Araci em 2010. “Já levamos ou melhoramos a água para 1,2 milhões de pessoas. O presidente Lula me ensinou a governar e tratar as pessoas com respeito”, disse .

O lavrador Manoel Santana que assistia ao discurso de Wagner, falou emocionado que ele é o melhor governador que a Bahia já teve. “Ele trouxe água à minha região e água é vida”, disse.