A Bahia é um dos poucos estados do país que teve projeto aprovado no Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), no âmbito da educação. Trata-se do Protejo, programa que visa promover a inclusão social dos jovens através de estratégias educacionais. É assim que a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) vai atuar no programa voltado para a prevenção e controle da criminalidade, que, na fase piloto, estará presente em Salvador e outros três municípios da Região Metropolitana.

O Protejo será lançado nesta quarta-feira (18), às 15h, na Cidade do Saber, em Camaçari, e contará com as participações dos secretários da Educação, Adeum Sauer, da Justiça, Marília Murici, da Segurança Pública, César Nunes, e do Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza, Valmir Assunção e do coordenador de Políticas de Juventude / PRONASCI, Reinaldo Chaves.

O Protejo tem como foco a formação cidadã de jovens na faixa etária de 15 a 24 anos em situações de vulnerabilidade e risco ou envolvidos em situações de violência, a partir da inclusão digital, de práticas esportivas, culturais e educacionais. O objetivo é elevar a autoestima dos jovens, promover o protagonismo juvenil e a estruturação do seu percurso sócio-formativo.

A proposta é que o projeto consiga estreitar os laços entre a escola, a comunidade e os jovens inseridos no programa, contribuindo para o sentimento de pertença da comunidade local e a integração entre seus diversos atores sociais.