Um total de 29 motos reforçarão o atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) durante o Carnaval da Bahia. Nesta quinta-feira (19), o Ministério da Saúde, em parceria com o Governo do Estado, entrega as “Motolâncias” para o Samu Metropolitano, em solenidade, às 9h, no auditório da Fundação Luiz Eduardo Magalhães.

O investimento feito pelo MS fica em torno de R$ 406 mil e Salvador contará imediatamente com 24 motos para dar maior resolutividade aos atendimentos de urgência durante a festa.

Na avaliação do secretário da saúde, Jorge Solla, essa é mais uma ação dos governos federal e estadual, que, além de apoiar o Carnaval baiano, vai auxiliar os atendimentos do Samu depois da festa. “Fizemos um esforço muito grande para que esse lote de moto chegasse antes do Carnaval. Em breve, os outros Samus também serão contemplados", destacou Solla.

Atendimento rápido

Cada vez mais, em função do perfil epidemiológico das ocorrências, as emergências pré-hospitalares demandam um tempo de resposta menor, pois as situações tempo-dependentes costumam ser as mais críticas e as responsáveis pelo maior número de seqüelas e comprometimentos.

Em diversas partes do mundo, estudos mostram a redução da morbi-mortalidade, tanto em eventos decorrentes de trauma quanto de causas clínicas, em decorrência do atendimento pré-hospitalar com menor tempo-resposta.

Nesta condição, menores são as seqüelas, as complicações, o tempo de internação e o custo total do tratamento. Também costumam ser menores o tempo de reabilitação e o custo desta etapa.

Por isso, segundo o secretário, a “Motolância” se insere num contexto em que se busca a excelência do atendimento, pois seu tempo resposta é menor. É uma solução para locomoção mesmo em condições de tráfego ruim nas grandes cidades e também para o difícil acesso em áreas remotas.

A condução da "Motolância" fica por conta de um técnico de enfermagem que deve portar Carteira Nacional de Habilitação Categoria A, curso obrigatório para capacitação de condutores de veículos de emergência e experiência em pilotagem no mínimo de um ano.

Inicialmente, a utilização da "Motolância" será mista, para atendimento rápido às ocorrências clínicas e traumáticas, a fim de reduzir o tempo resposta principalmente nas patologias cuja magnitude das seqüelas é tempo-dependente. Nesse sentido, o deslocamento seguro da "Motolância", antecedendo-se à ambulância do Samu 192, busca cumprir também esse requisito do atual sistema.