“Este apoio financeiro é um fortificante para a nossa atividade e possibilitará mais renda para nossos negócios”. Com essas palavras, o catador de resíduos sólidos, Edson de Jesus, da cooperativa Recicoop, que atua na Vista Alegre de Coutos, traduziu a importância do convênio assinado nesta quarta-feira (18), entre a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e o Centro de Arte e Meio Ambiente (Cama).

No valor de R$ 200 mil, o convênio beneficiará 11 cooperativas de reciclagem de catadores de sólidos, integrantes do Complexo Cooperativo de Reciclagem da Região Metropolitana de Salvador, favorecendo diretamente 200 trabalhadores. O apoio financeiro às cooperativas é parte da política do Programa Reciclar, desenvolvido pela Setre por meio da Superintendência de Economia Solidária (Sesol).

Com o recurso, serão adquiridos fardamento, transportador de fardo, carrinho de mão, computador, balança eletrônica e acessórios de proteção, como luva, botas e protetores auriculares. Além dos materiais, três cooperativas receberão recursos para pagamento de aluguel por seis meses, como é o caso da cooperativa Acors, do bairro de Saramandaia. “Com o dinheiro do aluguel garantido, poderemos aumentar nossa renda”, comemora a trabalhadora Aderlina Bastos, que atua na cooperativa com mais 19 mulheres.

“Queremos, cada vez mais, garantir apoio e fortalecer os empreendimentos solidários, possibilitando que se tornem sustentáveis do ponto de vista econômico, social e político”, destacou o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos. Diretora do Centro de Arte e Meio Ambiente, Jeane Costa destacou o ineditismo da parceria.

“É um projeto construído coletivamente e de forma democrática”, ressaltou, observando que o convênio atenderá trabalhadores dos bairros de Saramandaia, Rio Vermelho, Tancredo Neves, Península de Itapagipe, Subúrbio Ferroviário, Nordeste de Amaralina, Bonocô e também Lauro de Freitas.