O Instituto do Meio Ambiente (IMA), antigo CRA, assinou um convênio de cooperação técnica com o Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica na última quinta-feira (19), no auditório do Núcleo de Estudos Avançados do Meio Ambiente (Neama).

Para a diretora-geral do IMA, Beth Wagner, o convênio viabiliza as ações da secretaria executiva do comitê, representada pelo Grupo Ambientalista da Bahia (Gambá), destinadas à promoção de políticas públicas e de atividades que impulsionem o conhecimento e a conservação da Mata Atlântica na Bahia. “E mais que isso, serve também para ampliar essa discussão da Mata Atlântica para o conjunto do estado e começar a influenciar no tratamento dos outros biomas, como o Cerrado e a Caatinga”, afirmou.

Segundo o coordenador do Gambá e secretário-executivo do comitê, Renato Cunha, o convênio vai dar mais visibilidade à Reserva da Mata Atlântica na Bahia, “porque falta repercussão dentro da sociedade”. E disse: “Trabalhar uma boa comunicação é interessante para que a gente possa construir políticas para o bioma”. 

O evento contou também com a presença de membros do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, representando órgãos governamentais, ONGs, comunidades tradicionais e os setores científico e empresarial.