Estudantes do Colégio Estadual Alberto Santos Dumont estão decorando as paredes das escolas com imagens em mosaico – é um embutido de pequenas pedras de vidro, mármore ou cerâmica, em formato de desenhos. O trabalho é uma ação da escola em parceria com a comunidade, impulsionado pelo projeto Revitalização das escolas da Secretaria Estadual da Educação (SEC).

O projeto pedagógico interdisciplinar intitulado Minha escola, meu espaço, meu ambiente leva às salas de aula a problemática do espaço físico escolar, estimulando os estudantes a criarem alternativas de melhoria para a infra-estrutura do ambiente. O projeto já apresenta resultados visíveis. “Os estudantes já não picham mais os muros da escola. Eles estão preservando mais o ambiente escolar”, confirmou a diretora do Colégio, Alzerina Maria.

Na primeira fase da Revitalização, a escola realizou um mutirão de limpeza com a participação da comunidade, estudantes, professores e funcionários, que também ajudaram a pintar as paredes da unidade. Nessa etapa, ainda foram reformadas duas salas que estavam desativadas, banheiros, além de uma área de terra que foi cimentada e transformada em espaço para esportes.

“A escola estava totalmente destruída, agora o ambiente está mais bonito”, declarou a estudante do 1º ano, Adrielle Ferreira. “Antes a gente não se sentia muito animado para vim à escola, agora é diferente”, disse o estudante Manoel Pereira. “Eu tenho 34 anos na escola e posso te afirmar que a escola deu uma guinada de 90 graus. Após a implantação desse projeto, a escola está muito melhor. Os estudantes têm respeitado mais os professores e se interessado mais pelos estudos”, declarou emocionada a professora de geografia Maria Lúcia.

O Colégio Alberto Santos Dumont possui mais de 1600 alunos e oferece aulas de judô e dança, desenvolvidas por voluntários da comunidade. A escola já prepara uma área nos fundos de uma sala para o cultivo de uma horta. “Estamos iniciando a horta que também está sendo trabalhada pelos alunos”, declarou a diretora.

A arte

O mosaico é desenvolvido pelo artista plástico Adalto José, voluntário no projeto. O professor, como á chamado pelos alunos, percebeu o interesse dos estudantes e resolveu repassar a arte. “Estou aqui para ensinar o que aprendi a vida toda”. O processo conta com a limpeza da parede, a quebra da pedra e montagem dos desenhos.

Os alunos fizeram primeiro o trabalho em paredes menores. Agora, estão trabalhando num grande painel, que deve ser concluído em 30 dias. Toda a escola deve ficar pronta em seis meses, quando também deverão ser decorados as mesas do pátio e o muro da entrada com a foto de Alberto Santos Dumont.

Para definir os desenhos que serão aplicados, o grupo de cursistas se reúne com o professor e apresenta a proposta à direção da escola. As gravuras são desenhadas pelo estudante do 1º ano, Manoel Pereira, que diz sempre ter gostado de desenhar. “Com o mosaico estou aperfeiçoando o desenho, além de aprender uma nova arte”, afirmou o aluno, que já pensa em trabalhar profissionalmente com a arte.

Para a estudante do primeiro ano, Adrielle Ferreira, trabalhar com mosaico é como montar um quebra-cabeça, as peças devem ser escolhidas e encaixadas rapidamente. “A arte do mosaico requer paciência e criatividade”, confirmou. A estudante é considerada uma revelação pela maneira peculiar com que trabalha. “Ela possui uma técnica impressionante, manuseia as pedras sem sujar as mãos”, diz o professor.

Revitalização das escolas

O objetivo do projeto Revitalização das escolas é assegurar às escolas condições estruturais e pedagógicas para a permanência dos alunos, possibilitando-lhes uma aprendizagem efetivamente significativa. Além disso, a ação pretende articular escola, família e comunidade, tornando os gestores, professores, e representantes comunitários protagonistas no processo educacional.