Crianças de 9 a 14 anos participaram nesta quarta-feira (11) da solenidade de conclusão do Programa Estadual de Resistência às Drogas (Proerd), no ginásio municipal de esportes de Lauro de Freitas. O curso, que dura em média três meses, ensina às crianças, noções de cidadania, direitos humanos e a dizer não às drogas e à violência.

Ana Beatriz Cunha, de 9 anos, é uma das 1.066 crianças que receberam o certificado do curso e diz que vai levar para o futuro o que aprendeu. “Eu aprendi que a gente não pode usar nenhum tipo de droga, nem beber, porque faz muito mal à saúde”, explica.

Os alunos recebem uma cartilha com 10 lições, sendo a última, uma redação sobre o que aprenderam no curso e os efeitos do Proerd em suas vidas. As melhores redações recebem certificados e a escola com o melhor desempenho dos alunos é premiada com brinquedos e aparelhos eletrônicos.

“Eu aprendi a selecionar mais minhas amizades e, no futuro, vou levar isso pra minha vida. Se alguém me oferecer algum tipo de droga ou bebida eu vou dizer não”, garante Sávio Fernandes, de 12 anos.

Os instrutores são oficiais voluntários da Polícia Militar, escolhidos de acordo com sua experiência policial e comportamento, que comparecem às escolas uma vez por semana, acompanhado pelo professor titular, para ministrar as aulas. O curso de habilitação tem uma carga horária de 80 horas aulas e conta em seu corpo docente com profissionais que atuam em áreas como Saúde; Educação; Psicologia e Legislação. Só em Salvador, são 82 oficiais trabalhando como instrutores.

Os policiais recebem o carinho dos alunos como reconhecimento pelo trabalho que exercem. “Esse carinho é a melhor resposta para nós. É a resposta para a sociedade, que podemos viver em paz, sem drogas e sem violência”, explica o soldado Raymar Leal, um dos professores do curso. Ele conta ainda que as crianças se tornarão multiplicadores e irão repassar o seu aprendizado no futuro.

Segundo o soldado e também professor Adilson Luz, as crianças estão levando para casa o que aprendem em sala de aula. “Eu tenho vários alunos que comprovadamente disseram que os pais pararam de fumar ou beber devido aos ensinamentos dos filhos, por meio do Proerd”, afirma. Ele explica que para os oficiais que participam do programa, lidar com as crianças é uma forma de “deixar mais leve” o trabalho policial.

Proerd

O Proerd tem por base, o projeto Drug Abuse Resistance Education (D.A.R.E), criado em 1983, nos Estados Unidos. Hoje é desenvolvido em 58 países e desde 2002 em todos os estados do Brasil. Na Bahia, o programa chegou em 2003 e está sendo implantado em Salvador e Região Metropolitana.

É um programa de caráter social preventivo, posto em prática pela Polícia Militar, junto aos alunos do 5º ano, que encontram-se na faixa etária de 9 a 12 anos, e dos adolescentes do 7º ano, na faixa etária de 12 a 14 anos. Ele é aplicado nas escolas da rede de ensino público e privado, através do esforço cooperativo entre Polícia Militar, escola e família, oferecendo atividades educacionais em sala de aula, que inserem nas crianças e adolescentes a necessidade de desenvolver o exercício de sua cidadania.