A Bahia apresentou um crescimento no PIB de 5,6%, numa comparação entre o primeiro trimestre de 2008 e o mesmo período de 2007, resultado da análise realizada pela Equipe de Contas Regionais da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI), autarquia da Secretaria de Planejamento (Seplan).

Segundo o Secretário de Planejamento, Ronald Lobato, o desempenho da economia baiana no primeiro trimestre é extremamente positivo, atendendo às expectativas do governo para o período. O Diretor Geral da SEI, Geraldo Reis, enfoca que este crescimento teve como suporte, principalmente, o desempenho do setor de serviços e da indústria, com destaque para a construção civil.

Em relação à indústria, a variação foi de 6,6%, refletindo o crescimento da Construção Civil de 10,7%, acompanhado da indústria de Transformação (4,6%) e Extrativa Mineral (3,8%). Sobre este setor, é importante destacar que os dois segmentos pertencentes a indústria de Transformação que apresentaram desempenhos significativos foram papel e celulose (22,3%) e metalurgia (8,3%). Com resultados menos ostensivos, a produção de refino de petróleo (1,4%) e de automóveis (1,4%) também apresentaram expansão no primeiro trimestre de 2008 em comparação ao mesmo período de 2007. O segmento de alimentos e bebidas foi o único que retraiu a produção, -1,2%.

Conforme os dados, a variação dos serviços expandiu 5,4% no primeiro trimestre de 2008. O destaque foi o comércio (atacadista e varejista) que teve um desempenho de, aproximadamente 10,7%. A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC/IBGE) demonstra que o segmento do comércio varejista acumulou variação de 8,8%, mas embora esta taxa seja elevada ela apresenta queda em relação ao mesmo período do ano passado, que foi de 11,2%.

No período de janeiro a março de 2008, o comércio exterior da Bahia também obteve um resultado positivo. Na comparação com o mesmo período de 2007, as exportações totais representaram um crescimento de 26,5%, total de US$ 1,960 bilhão. As importações registraram crescimento de 25,1%, US$ 1,673 bilhão, resultando um saldo comercial de US$ 287 milhões. O desempenho positivo do comércio exterior baiano pode ser demonstrado através da base corrente de comércio (exportações + importações) que registrou crescimento de 25,8% no período.

Sobre os demais serviços, os setores que se destacaram foram de administração pública e de transporte. O primeiro setor teve uma evolução de 1,7% na comparação com o período de janeiro a março de 2007. Em relação ao setor de transportes, que expandiu 8,8%, pode-se sublinhar a evolução dos transportes hidroviários (15%) e aéreo (2,7%).

Agropecuária

A expansão da agropecuária nos primeiros meses de 2008 foi pequena em relação às outras atividades econômicas. O setor representou variação apenas de 0,8% no volume de produção em comparação ao mesmo período do ano passado, o que acabou diminuindo o crescimento da atividade econômica na Bahia. A Equipe de Contas Regionais da SEI ressalta que o cálculo trimestral considera apenas as culturas com o total ou parte das safras colhidas no período, respeitando-se os seus pesos relativos na atividade.

Na comparação entre o primeiro trimestre de 2008 e o mesmo período de 2007 importantes lavouras apresentaram retração na produção, a exemplo da mandioca (-2%) e da cana-de-açúcar (-0,7%). Soma-se a esses fatores, os grandes incrementos registrados, no primeiro trimestre de 2007, em comparação a 2006, das produções de feijão, soja e milho, de forma que em relação ao primeiro trimestre de 2008 a base de comparação estava bastante elevada.

Em relação aos resultados positivos no primeiro trimestre de 2008 merecem destaque os incrementos nas produções de café (7,8%) e cacau (4,5%). A ampliação nos rendimentos médios, nos preços de venda, bem como as melhorias nas técnicas de produção são as principais razões para o bom desempenho registrado nessas duas culturas.

As estimativas para o café – incremento de 7,8% na produção em comparação com a safra do primeiro trimestre de 2007 – resultam basicamente do rendimento médio da lavoura (aumento de 5,7%). O Diretor de Estatísticas da SEI, Edmundo Figueirôa, chama a atenção para os bons indicadores de produção em 2008, devido a bianualidade da lavoura e às chuvas que acontecem de forma mais constante nas principais regiões produtoras.

“A estimativa para o desempenho anual das lavouras baianas em 2008 é de um crescimento superior a 6,9%. A safra de grãos do estado deve bater recorde histórico de produção, com aproximadamente 6,4 milhões de toneladas e expansão no volume de produção próximo a 5% em relação à safra de 2007”, analisa Figueirôa.