Reunir os diretores administrativos dos hospitais da rede própria da Secretaria da Saúde e representantes das diversas diretorias especializadas para discutir a implementação de políticas de redução de despesas nas unidades e acabar com o gasto ruim. Esta foi a pauta da 1ª reunião de colegiado ampliado, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (23), no auditório do Dnocs.

Na abertura da reunião foi destacada a importância da ação ser transversal e contar com o apoio de todas as diretorias, já que o sistema de saúde é integrado e há uma interdependência. “Desde o início do ano passado estamos notando uma dificuldade em fazer uma ação articulada entre o nível central e as unidades de ponta da Sesab”, afirmou o chefe de gabinete, Amauri Teixeira.

Na sua opinião, o encontro ampliado facilitará esta relação. “Cada diretoria vai preparar uma cartilha simplificada com orientações e, em cada reunião, que serão muitas, vamos discutir o seu conteúdo. Será mais um espaço de debate e de aprendizado”, acentuou.

O diretor Administrativo, Fábio Almeida, falou sobre o projeto Atitude Positiva, ação vinculada ao Programa Compromisso Bahia, lançado pelo Governo do Estado, no mês de dezembro, que pretende, além da economia, criar a cultura de que todo o recurso economizado vai voltar para o cidadão, por meio de serviços e assistência à saúde. Para ele, o resultado positivo do projeto depende do envolvimento dos servidores nas ações.

Desde o início da gestão, a Sesab vem fazendo economia e publicando as despesas com água, luz e telefone das unidades, fato que tem ajudado na redução de custos. “Só com a substituição de três grandes contratos que tínhamos como o de limpeza, vigilante e de digitadores, economizamos R$ 1,5 milhão por mês”, afirmou.

O projeto coloca o servidor público como ponto basilar da gestão da qualidade do gasto e da garantia da continuidade dessa nova cultura. A previsão é que a economia, até o ano de 2010, seja de R$ 492 milhões, podendo chegar até R$ 600 milhões. A Secretaria de Administração do Estado da Bahia lançou o Guia de Boas Práticas do Servidor, que traz orientações de combate ao desperdício aplicado nas atividades cotidianas em órgãos, autarquias e empresas estatais.

São tarefas aparentemente simples e pequenas, mas que, somadas, produzirão resultados da maior importância: a economia de gastos possibilitará ao Estado destinar mais recursos para a área social. Portanto, o servidor passa a ser partícipe de um processo que culmina na melhoria da condição de vida do cidadão baiano.

O Guia de Boas Práticas do Servidor introduz mudanças de hábitos nas áreas de energia elétrica, água e impressão corporativa, além de sugerir a utilização responsável dos recursos de rede e do Planserv. Redução de custos desnecessários e melhoria do desempenho são as palavras de ordem para uma qualificação expressiva da prestação do serviço público na Bahia.