Os idiomas e estilos tecem um mapa de sonoridades no concerto da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) para esta quarta-feira, às 20h30, na Sala Principal do Teatro Castro Alves. Sob a regência do colombiano Alejandro Posada Gómez, a Osba interpreta obras de Alex Tovar (Kalamary, Paráfrase sobre Temas de Lucho Bermúdez), Tchaikovsky (Variações sobre um Tema Rococó, Opus 33 para Violoncelo e Orquestra) – com o solista Pavel Gomziakov – e Beethoven (Sinfonia nº 8).

Regente titular da Orquestra Sinfônica de Castilla e León, Alejandro Posada tem desfrutado de conceituada carreira na Europa e América Latina. Foi diretor da Filarmônica de Belgrado e Orquestra de Câmara de Sarajevo. Atuou com a Lower Austrian Symphony Orchestra e The Vienna Residenz Orchestra, entre outras na Europa. Colaborou como diretor artístico em inúmeras orquestras, de Washington a Taiwan.

Posada teve sua formação musical no Conservatório de Belas Artes de Medellín, graduando-se como pianista. Em Viena, estudou regência orquestral e de coral com Karl Österreicher, Heinrich Gattermeyer e Günther Theuringat na Escola Superior de Música e Artes Cênicas.

Além de Posada, o público baiano poderá conferir a arte de outro ilustre, o violoncelista russo Pavel Gomziakov, que irá interpretar a peça Variações sobre um Tema Rococó para Violoncelo e Orquestra, de Tchaikovsky. O solista tem trilhado uma bem-sucedida carreira, com turnês na Rússia, Europa e Japão.