A gestão racional de contas de consumo (energia elétrica, água e telefone), de viagens e com veículos do estado da Bahia está em debate no Ciclo de Workshops de Serviços Administrativos, promovido pela Secretaria da Administração do Estado (Saeb), até segunda-feira (3), das 8h30 às 12h30, na Fundação Luis Eduardo Magalhães (Flem).

O objetivo é apresentar a todas as secretarias e órgãos do estado, exemplos de práticas de gestão do gasto público, alinhadas ao Compromisso Bahia – Programa da Qualidade do Gasto Público, que tem como meta economizar R$ 490 milhões até 2010, a partir da racionalização de gastos com licitações, custeio e gestão de pessoal. A iniciativa integra as ações do projeto Atitude Positiva, que faz interação direta com o servidor público na proposta de qualificação do gasto.

Na abertura do evento, ontem (25), a superintendente de Serviços Administrativos da Saeb, Maria Ângela Fonseca, destacou a importância da multiplicação e da partilha das experiências e ferramentas utilizadas para promover a qualidade do gasto público. “A intenção do evento é gerar uma cadeia de multiplicadores que disseminarão, em seus órgãos e unidades, a consciência e as medidas tecnológicas necessárias para a utilização racional dos recursos públicos”, explicou.

No primeiro dia, os servidores debateram sobre os serviços e contratos de telefonia fixa, móvel e à distância (DDD e DDI). Luís Lago, coordenador da Central Telefônica da Secretaria de Infra-Estrutura, fez um panorama da demanda dos serviços de telefonia do estado e apontou ações que, a partir dos novos contratos de prestação de serviço de telefonia, resultaram na economia de 41,3% em ligações entre telefones fixos e entre celulares telefones fixos, além da redução dos gastos com ligações à distância.

Entre as medidas adotadas pela Seinfra, destacam-se o fim da prática de contratos emergenciais, a centralização do processo licitatório para contratação de empresas de telefonia e o uso de ramais com discagem abreviada.
Segundo Lago, na gestão atual, o governo passou de mero pagador de despesas para administrador das mesmas, sempre com o foco na economia. “Um exemplo da qualidade do gasto público aconteceu quando os recursos economizados pela Seinfra, no ano passado, foram investidos no Derba, órgão da administração indireta da secretaria”, citou.

Para a servidora responsável pela gestão de telefonia, água e energia elétrica da Secretaria da Educação, Renata Cunha, a preocupação com a racionalização dos gastos públicos é um passo à frente na gestão dos fundos de custeio do estado, já que os valores economizados são revertidos para outras ações do governo.

O representante da Diretoria Administrativo-Financeira da Secretaria da Promoção da Igualdade, Anderson Veníccio, enfatizou que o cidadão é quem sai ganhando, pois “o dinheiro economizado será revertido para o desenvolvimento e a prática de políticas públicas mais eficientes e que se alinham às prioridades do estado”.
Próximas etapas

A gestão de viagens oficiais e de abastecimento da frota do estado serão discutidas hoje (26) e amanhã. Na quinta-feira, a manutenção de veículos oficiais será o tema das palestras, que abordarão sobre o novo decreto de padronização de veículos, os processos de aquisição e locação de automóveis, além da apresentação de sistemas de controle de preços de peças automotivas e de serviços de manutenção.

Na sexta-feira (29), serão apresentadas alternativas para racionalizar o consumo de água, com a apresentação do programa Água Pura, vinculado à rede de Tecnologia Limpa desenvolvida pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). No último dia do evento (3), o foco será a gestão de contas de energia elétrica, quando serão discutidos os contratos de fornecimento de energia e o projeto de eficientização energética, elaborado para o estado da Bahia.